SEJAM BEM-VINDOS!!!



Relaxe...

DEIXE O MESTRE FALAR COM VOCÊ!

Bíblia Online

Gadget feito do site Bíblia Online

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Brincando com a ortografia!

Leia o texto abaixo e circule as palavras que tenham s com som de z.

Surpresa

            Na hora do recreio, José chegou perto de seus colegas e, com um sorriso maroto, perguntou:
-          Adivinhem o que eu tenho no bolso da minha calça?
Maísa foi logo arriscando:
-          É uma bala, um chocolate?
Neusa, curiosa, desejava saber:
-          É uma moeda, um lápis?
-          É um selo ou quem sabe um pente? – falou Isidoro.
Foi a vez do Aluísio:
-          É um caracol, um besouro?
-          Eu acho que é um parafuso – disse Luísa.
-          Eu tenho certeza de que é uma chave afirmou Isaías.
No meio de tanta confusão, Andressa achou que o seu palpite resolvia o caso:
-          É uma borracha ou uma caneta.
Como ninguém acertava, Moisés quis uma pista:
-          É de comer ou de brincar?
José deu uma gostosa risada:
-          Nem uma coisa, nem outra, sabidinho.
E, virando o bolso pelo avesso, mostrou:
- Um buraquinho.


domingo, 2 de outubro de 2011

Datas Comemorativas de Outubro

1º - Dia de Santa Terezinha
1º - Dia do Vendedor
1º - Dia Nacional do Vereador
03 – Dia Mundial do Dentista
04 – Dia da Natureza
04 – Dia do Poeta
04 – Dia de São Francisco de Assis
05 – Dia das Aves
05 – Dia Mundial dos Animais
05 – Dia da Promulgação da Constituição Brasileira de 1988
07 – Dia do Compositor
09 – Dia do Açougueiro e profissionais do setor
10 – Semana da Ciência e Tecnologia
11 – Dia do Deficiente Físico
12 – Dia de Nossa Senhora Aparecida
12 – Dia da Criança
 12 – Dia do Engenheiro Agrônomo
12 – Dia do Descobrimento da América
13 – Dia do Fisioterapeuta
14 – Dia Nacional da Pecuária
15 – Dia do Professor
16 – Dia Mundial da Alimentação
16 – Dia da Ciência e Tecnologia
17 – Dia do Eletricista
18 – Dia do Médico
18 – Dia do Pintor
23 – Dia da Aviação e do Aviador
25 – Dia da Democracia
25 – Dia do Sapateiro
28 – Dia de São Judas Tadeu
28 – Dia do Funcionário Público         
29 – Dia Nacional do Livro
30 – Dia do Balconista
30 – Dia do Comerciário                            
31 -  Dia das Bruxas

Fonte: Redação Terra

domingo, 18 de setembro de 2011

Do CD Turminha da Fé

video

Do CD Turminha da Fé

video

Do CD Turminha da Fé

video

Do CD Turminha da Fé

video

Do CD Turminha da Fé

video

Do CD Turminha da Fé

video

Do CD Turminha da Fé

video

Do CD Turminha da Fé

video

Do CD Turminha da Fé

video

sábado, 10 de setembro de 2011

Marcas de batom no banheiro

Numa escola pública estava ocorrendo uma situação inusitada: meninas de 12 anos que usavam batom, todos os dias beijavam o espelho para remover o excesso de batom.
O diretor andava bastante aborrecido, porque o zelador tinha um trabalho enorme para limpar o espelho ao final do dia. Mas, como sempre, na tarde seguinte, lá estavam as mesmas marcas de batom...
Um dia o diretor juntou o bando de meninas no banheiro e explicou pacientemente que era muito complicado limpar o espelho com todas aquelas marcas que elas faziam. Fez uma palestra de uma hora.
No dia seguinte as marcas de batom no banheiro reapareceram...
No outro dia, o diretor juntou o bando de meninas e o zelador no banheiro, e pediu ao zelador para demonstrar a dificuldade do trabalho. O zelador imediatamente pegou um pano, molhou no vaso sanitário e passou no espelho.
Nunca mais apareceram marcas no espelho!
Moral da história: Há professores e há educadores...
Comunicar é sempre um desafio!
Às vezes, precisamos usar métodos diferentes para alcançar certos resultados.



Por quê?

•Porque a bondade que nunca repreende não é bondade: é passividade.
•Porque a paciência que nunca se esgota não é paciência: é subserviência.
•Porque a serenidade que nunca se desmancha não é serenidade: é indiferença.
•Porque a tolerância que nunca replica não é tolerância: é imbecilidade.


http://clube.atrativa.com.br/player/MarceloNando/blog/365193


domingo, 4 de setembro de 2011

Datas comemorativas/SETEMBRO

Mês de Setembro
01 – Dia do profissional de Educação Física
05 – Dia da Amazônia
07 – Dia da Pátria
08 – Dia Mundial da Alfabetização
09 – Dia do Veterinário
10 – Dia da Imprensa
        Dia do Jornalista
         Dia do Garçom
18 a 25 – Semana Nacional de Segurança no Trânsito
20 – Dia do Amigo
21 – Dia da Árvore
22 – Início da Primavera
30 – Dia da Secretária
* Último domingo do mês – Dia da Bíblia

As datas comemorativas do mês poderão ser utilizadas em atividades como: projetos, pesquisas, produções de textos, cartazes, murais, painéis, álbuns, exposições, relatos, dentre outras.

sábado, 16 de julho de 2011

Tabuada

TABUADA é a alma da matemática. Sendo assim, resolva:
 9 + 8 =
14 – 8 =
 7 + 5 =
13 – 4 =
 4 + 9 =
17 – 8 =
 9 + 7 =
11 – 4 =
 6 + 8 =
13 – 8 =
 2 + 9 =
8 – 5 =
 5 + 8 =
16 – 7 =
 8 + 7 =
13 – 9 =
 3 + 8 = 
11 – 6 =
 8 + 6 =
12 – 4 =
 9 + 9 =
10 – 3 =
 5 + 7 =
15 – 8 =
 8 + 8 =
18 – 9 =
 9 + 4 =
14 – 6 =
 5 + 6 =
11 – 3 =
 9 + 5 =
14 – 7 =
 6 + 7 =
15 – 9 =
 2 + 8 =
13 – 6 =
 9 + 6 =
9 – 2 =
 8 + 4 =
16 – 8 =
 3 + 9 =
15 – 6 =
 4 + 8 =
14 – 9 =
 7 + 7 =
12 – 3 =
 9 + 2 =
13 – 8 =
 4 + 7 =
11 – 2 =


Competências e Habilidades

            O mesmo no Brasil, apesar de tantas inovações tecnológicas levadas à sala de aula, ainda centra-se na aquisição de conteúdos. É o professor o centro do processo de ensinoaprendizagem.
                Eis o paradigma que ainda norteia o processo ensinoaprendizagem em nossas escolas: o professor é colocado na posição daquele que “possui” o conhecimento e sua tarefa é “transmiti-lo” aos alunos. Embora já faça parte do discurso escolar de que se aprende apenas na escola, a prática pedagógica revela a crença presente no interior das instituições.
                Será que isto basta para atender as necessidades da sociedade atual e também do aluno que nela vive?
                Estudiosos contemporâneos, afirmam que as transformações pelas quais a sociedade está passando, estão criando uma nova cultura e modificando as formas de produção e apropriação dos saberes.
                Caberia então aos professores mediar a construção do processo de conceituação a ser apropriado pelo alunos, buscando a promoção da aprendizagem e desenvolvendo habilidades importantes para que eles participem da sociedade que muitos estão chamando de “sociedade do conhecimento”.
                O professor é um elemento chave na organização das situações de aprendizagem, pois compete-lhe dar condições para que o aluno “aprenda a aprender”, desenvolvendo situações de aprendizagem diferenciadas, estimulando a articulação entre saberes e competências. Reafirma-se, assim, a aprendizagem como uma construção, cujo epicentro é o próprio aprendiz.
                Teríamos dessa maneira: o processo de desenvolver habilidades através dos conteúdos. Em lugar de continuar a decorar conteúdos, o aluno passará a exercitar habilidades, e através delas, a aquisição de grandes competências.
                A grosso modo, podemos dizer que, o que levará, efetivamente, ao bom êxito do programa, será a capacitação dos professores, para que possam atuar com desenvoltura e segurança em relação à nova proposta.
                O que vem ocorrendo no ensino é uma dependência muito grande do professor em ralação ao livro didático, em detrimento de sua própria função em sala de aula. Daí, na presente orientação, a responsabilidade cair sobre o professor, independentemente do livro.
                Fica evidente nesta proposta a necessidade da existência de uma atividade construtiva sobre os objetos do conhecimento, desse modo, cumprindo a função primordial da escola que é a de ensinar, agindo e intervindo para que os alunos aprendam o que sozinhos não teriam condições de fazê-lo por si mesmos.
                Como consequência, teremos também uma necessária mudança no conceito do que é ensinar. O que predomina é o conceito de ensino enquanto informação, apoiado numa relação passiva professor-aluno, que na maioria das vezes por meio do livro didático, “transmite” as informações para o aluno, que normalmente as repetem, sem conseguir associá-las a uma interpretação e ligação com a realidade, que forneça sentido ao próprio aprendizado. Daí, uma das grandes dificuldades que o aluno encontra para processar e transferir essas informações para diferentes campos do saber, ou para situações que exigem uma real compreensão de conceitos.

Competência/Habilidades

                As competências/habilidades são inseparáveis da ação, mas exigem domínio de conhecimentos.
                Competências se constituem num conjunto de conhecimento, atitudes, capacidades e aptidões que habilitam alguém para vários desempenhos da vida.
               Habilidades se ligam a atributos relacionados não apenas ao saber-conhecer, mas ao saber-fazer, saber-conviver e ao saber-ser.
              As competências pressupõem operações mentais, capacidades para usar as habilidades, emprego de atitudes, adequadas à realização de tarefas e conhecimentos.

Algumas Competências/Habilidades:

Respeitar as identidades e as diferenças;
Utilizar-se das linguagens como meio de expressão, comunicação e informação;
Inter-relacionar pensamentos, idéias e conceitos;
Desenvolver o pensamento crítico e flexível e a autonomia intelectual;
Adquirir, avaliar e transmitir informações;
Compreender os princípios das tecnologias e suas relações integradoras;
Entender e ampliar fundamentos científicos e tecnológicos;
Desenvolver a criatividade;
Saber conviver em grupo;
Aprender a aprender.

Qual a diferença entre Competências e Habilidades?

                De acordo com o professor Vasco Moretto, doutorando em Didática pela uniiversidade Laval de Quebec/Canadá:
“As habilidades estão associadas ao saber fazer: ação física ou mental que indica a capacidade adquirida. Assim, identificar variáveis, compreender fenômenos, relacionar informações, analisar situações-problema, sintetizar, julgar, correlacionar e manipular são exemplos de habilidades.
Já as competências são um conjunto de habilidades harmonicamente desenvolvidas e que caracterizam, por exemplo uma função/profissão específica: ser arquiteto, médico ou professor de química. As habilidades devem ser desenvolvidas na busca das competências”.
“De que competências se está falando? Da capacidade de abstração, do desenvolvimento do pensamento sistêmico, ao contrário da compreensão parcial e fragmentada dos fenômenos da criatividade, da curiosidade de  pensar múltiplas alternativas para a solução de um problema, ou seja, do desenvolvimento do pensamento divergente, da capacidade de trabalhar em equipe, da disposição para procurar e aceitar críticas, da disposição para o risco do desenvolvimento do pensamento crítico, do saber comunicar-se, da capacidade de buscar conhecimento. Estas são competências que devem estar presentes na esfera social, cultural, nas atividades políticas e sociais como um todo, e que são condições para o exercício da cidadania num contexto democrático” PCN - Ensino Médio

As diretrizes do MEC explicam 5 competências
  • domínio de linguagens
  • compreensão de fenômenos
  • construção de argumentação
  • solução de problemas e ...
  •  elaboração de propostas.
“Cabe ainda observar preliminarmente que as competências não eliminam os conteúdos, pois que não é possível desenvolvê-las no vazio. Elas apenas norteiam a seleção dos conteúdos, para que o professor tenha presente que o que importa na educação básica não é a quantidade de informações, mas a capacidade de lidar com elas, através de processos que impliquem sua apropriação e comunicação, e, principalmente, sua produção ou reconstrução, a fim de que sejam transpostas a situações novas” PCN – Ensino Médio
                Poderíamos dizer que uma competência permite a mobilização de conhecimentos para que se possa enfrentar uma determinada situação, uma capacidade de encontrar vários recursos, no momento e na forma adequadas. A competência implica uma mobilização dos conhecimentos e esquemas que se possui para desenvolver respostas inéditas, criativas, eficazes para problemas novos.
                O conceito de habilidade também varia de autor para autor, Em geral, as habilidades são consideradas como algo menos amplo do que as competências. Assim, a competência estaria constituída por várias habilidades. Entretanto, uma habilidade não “pertence” a determinada competência, uma vez que uma mesma habilidade pode contribuir para competências diferentes.
                Percebemos então que o papel do professor tem que estar centrado em um foco diferente do tradicional transmissor de informações.
                Torna-se necessária a contextualização daquilo que é desenvolvido em sala de aula. E, a meu ver, urge educar para as competências, e isso, através da contextualização e da interdisciplinaridade.
                Mas do que nunca urge uma ruptura com as práticas tradicionais e o avançar em direção a uma ação pedagógica interdisciplinar voltada para a aprendizagem do aluno – sujeito envolvido no processo não somente com o seu potencial cognitivo, mas com todos os fatores que fazem parte do ser unitário, ou seja, fatores afetivos, sociais e cognitivos.

O que é interdiscipliaridade? O que é contextualização?

Os conteúdos intercruzados e aqueles unificadores de temas constituem a mola mestra da interdisciplinaridade.
O interrelacionamento entre os conteúdos das disciplinas configura a interdisciplinaridade.
Os conteúdos impregnados da(s) realidade(s) do aluno demarcam o significado pedagógico da contextualização.
A contextualização imprime significados e relevância aos conteúdos escolares.
A interdisciplinaridade explicita conteúdos contextualizados.

As competências – que articulam conhecimentos, habilidades, procedimentos, valores e atitudes – indicam uma ruptura com ações e comportamentos que colocam a repetição e a padronização como marcos característicos da conduta escolar e, para além disso, consubstanciam a necessidade de um novo modelo pedagógico.

                Na educação, o ordenamento linear, sequencial, mensurável, previsível e contínuo passa a assumir o caráter de organização em rede, pluralista, diverso, harmônico flexível e processual.
                Nessa perspectiva, outro fator importante que necessita mudar é a Avaliação.               
                Sua concepção deve ser construída de modo a caracterizar:
                Observância às competências propostas.
                Predomínio dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos e dos resultados ao longo do processo sobre os circunstanciais (teste e provas).
                Inclusão da reorientação de estudos para alunos com dificuldades de aprendizagem.
 Acompanhamento processual a respeito do desenvolvimento do educando.
 Predominância dos aspectos formativos sobre os somativos.
 Citando os parâmetros: “O conceito de aprendizagem significativa, central na perspectiva construtivista, implica, necessariamente, o trabalho simbólico de significar a parcela da realidade, de se conhecer as aprendizagens que os alunos realizam na escola e que serão significativas na medida em que consigam estabelecer relações substantivas e não arbitrárias entre os conteúdos escolares e os conhecimentos previamente construídos por eles, num processo de articulação de novos significados”
               Da instituição Escolar se exige que se explicite a sua função social e sua proposta educativa, indicando com clareza o perfil do cidadão que deseja preparar
               É necessário que as escolas tenham identidade como instituições de educação de jovens e que essa identidade seja diversificada em função das características do meio social e da clientela, diversificação que significa fragmentação, mas respeito ao conhecimento dos alunos no que tange às diferenças ao ponto em que se encontram.
              Vera Lúcia Câmara F. Zacharias é mestre em educação, pedagoga, diretora de escola aposentada, com vasta experiência na área educacional em geral, e na assessoria e capacitação de profissionais das mais diversas áreas.

Desafios e tendências na formação de professores para a educação básica

Download do arquivo da apresentação da professora Guiomar Namo de Melo no congresso educador 2000 (em Power-Point). Clique com botão direito do mause sobre o link e escola a opção”Salvar destino como”.
Artigo para o download retirado da revista Nova Escola On-line.

Bibliografia

BRASIL,MEC. As Novas Diretrizes Curriculares que Mudam o Ensino Médio Brasileiro, Brasília, 1998.
BRASIL,MEC. Em Aberto (Currículo: referenciais e tendêcias). INEP, Brasília, nº 58, abril/jun.1993.
COLL,, César et alil. Os conteúdos na Reforma: ensino e aprendizagem de conceitos, procedimentos e atitudes,  Porto Alegre, Artes Médicas, 1998.

Mais Matemática!

01 – No verão aqui no Brasil, o clima é bastante quente e as sorveterias vendem muitos picolés. Veja quantos picolés a sorveteria Pólo Norte vendeu em apenas uma semana:
DOMINGO
230
SEGUNDA-FEIRA
80
TERÇA-FEIRA
69
QUARTA-FEIRA
93
QUINTA-FEIRA
77
SEXTA-FEIRA
112
SÁBADO
210

a)    Considerando o sábado e o domingo juntos, calcule quantos sorvetes foram vendidos:

b)    Adicione as quantidades de sorvetes vendidas de segunda a quarta-feira:

c)    Considerando a semana inteira, quantos sorvetes foram vendidos?

d)    Qual o dia em que houve a menor venda?

e)    Escreva por extenso a quantidade de sorvetes vendida no primeiro dia da semana: _____________________________________________________

02 – Observe o quadro com a data de algumas invenções e complete a coluna “Tempo de existência”: 

Nome da invenção
Ano
Tempo de existência
Patins
1863

Pijama
1910

Bicicleta
1791

Videocassete
1970

Botões (de roupa)
1900

Zíper
1891

Panetone
1395

Sundae (sorvete)
1890



a)    Qual é a invenção mais antiga? ________________________________

b)    O panetone foi inventado quantos anos antes do sundae?

c)    Os patins foram inventados quantos anos depois da bicicleta?  

d)    Qual a invenção mais recente e há quantos anos foi inventada?  

3 – Analise e resolva com atenção:
a)     A minha classe foi para a cantina e Laura comprou um saquinho de balas com 14 unidades e quis distribuir igualmente para Luiza, Sofia, Júlia e outras 3 alunas, além dela própria. Quantas balas ficaram para cada uma das 7 meninas? 
b)     Carol comprou na cantina 30 balas e queria dividir igualmente entre ela e outra criança. Quantas balas cada uma receberá? 
c)      A diretora da escola resolveu premiar os alunos acima da média com figurinhas. Comprou 90 pacotes de figurinhas com 50 figurinhas em cada um. Quantas figurinhas ela comprou ao todo?